banner_triunfo_02.png
  • Voz de Portugal

Começou a apuração dos votos dos emigrantes



8 de fevereiro de 2022 - Começou hoje, terça-feira, a contagem dos votos dos emigrantes, que encerra o processo eleitoral e abre caminho à tomada de posse dos deputados à nova Assembleia da República.

O processo decorre até quarta-feira. Em causa está o apuramento dos sufrágios de dois círculos eleitorais: Europa e fora da Europa, que elegem, cada um, dois deputados. Só depois da contagem ser concluída pode o Presidente da República indigitar formalmente António Costa para formar Governo.

Depois da publicacação dos resultados em Diário da República, a nova Assembleia da República reúne-se pela primeira vez. O que deve acontecer já na próxima semana.


O primeiro-ministro retoma esta terça-feira a sua agenda após ter cumprido um período de sete dias em isolamento por ter testado positivo ao vírus que provoca a covid-19 em 1 de fevereiro. Nestes sete dias de isolamento, o primeiro-ministro esteve impedido de comparecer presencialmente na audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, na passada quarta-feira. No final da reunião, que decorreu por videoconferência, o chefe de Estado comunicou numa nota oficial que, "na sequência das eleições legislativas de 30 de janeiro, ouvidos, nos termos constitucionais, os partidos políticos representados na nova Assembleia da República, e tendo em conta os resultados eleitorais, comunicou ao doutor António Costa, secretário-geral do PS, a sua intenção de o indigitar como primeiro-ministro do XXIII Governo Constitucional, a qual será formalizada depois do apuramento dos votos dos círculos eleitorais da Europa e de fora da Europa".

António Costa prepara novo ciclo O primeiro-ministro reeleito vai agora ouvir representantes da sociedade civil para preparar o novo ciclo político, depois de ter vencido as eleições de 30 de janeiro com maioria absoluta. O gabinete de António Costa adianta que estas audiências começam na quarta-feira. Os primeiros a serem ouvidos vão ser o Conselho das Finanças Públicas e o Conselho Nacional de Saúde. Nos dias seguintes, serão ouvidos os reitores das universidades e os coordenadores dos institutos politécnicos e outras entidades ligadas à educação, mas também ao ambiente e à juventude. Na próxima semana, serão consultados os parceiros sociais e também os representantes do setor social e solidário.

Por fim, António Costa vai ouvir os partidos políticos com assento parlamentar - à exceção do Chega.


Prevê-se que o primeiro-ministro apresente ao Presidente da República os nomes para o seu futuro Governo entre os próximos dias 22 e 23, prevendo-se que o seu novo executivo seja empossado entre 23 e 24 deste mês.

O PS venceu as legislativas de domingo com maioria absoluta, com 41,7% dos votos e 117 dos 230 deputados em território nacional. Faltam ainda atribuir os quatro mandatos dos círculos da emigração. O artigo 187.ª da Constituição da República Portuguesa estabelece que "o primeiro-ministro é nomeado pelo Presidente da República, ouvidos os partidos representados na Assembleia da República e tendo em conta os resultados eleitorais".


10 visualizações0 comentário
banner_grupo cofico.png
banner_arouca.png
banner_bom e barato.png
banner_686 gourmet.png
banner_breeze's.png
banner_esc. contabil vieira.png
banner_seu antonio.png
banner_AAP.png